Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

Um dia...

 
Um dia busquei palavras para dizer aquilo que o meu coração ansiava
Um dia tentei usar as palavras certas para atingir o teu coração
Um dia tentei aproximar-me usando a minha alma
Um dia tentei que te aproximasses por aquilo que sou.
 
Mas esse dia, um momento distante no tempo,
Mais uma vez passou... deixou de existir
Será que alguma vez existiu?
 
Durante a noite, olhando pela janela entraberta,
A luz da lua acaba por falar comigo,
As estrelas mostram-me que tudo é possível
O brilho intenso, radiante, envolvendo a escuridão
Uma nota de música quebrando o silêncio
Uma gota de chuva caindo no deserto árido.
 
No horizonte, perdida, sem rumo
Tentei procurar um novo caminho
Deixando a areia deslizar por entre os dedos
O sol aquecer a minha pele
As ondas, de mansinho, aproximam-se
Experimentam, perguntam, tentam,
E acabam por demonstrar todo o seu poder
A sua força, a sua imensidão.
 
Deixo-me levar... fecho os olhos...
Um sonho realizado, um sonho precioso
Atingo finalmente o que anseio
Aproximo-me de ti
Sonhamos juntos
Finalmente...
 
Justwords
escrito por JustWords às 22:46
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 20 de Janeiro de 2007

O teu mundo...

 
Não sei nem sequer por onde começar... nem sei se quero começar... no entanto sei que preciso exteriorizar o que sinto... a dôr... o ainda não querer acreditar... o facto de ainda não ter visto com os meus próprios olhos... sei a teoria toda... conheço o que acontece... o porquê de acontecer e sei como lidar com isso... mas agora és TU... não é um estranho... e dói... custa saber que entraste nesse mundo... assim... sem mais nem menos... das últimas pessoas que esperaria que fosse viver nesse mundo à parte... sim, porque o mundo em que agora vives é somente teu... não nos permites lá entrar... não nos permites saber o que se passa, o que sentes, o que vives... ainda estás na fase de não quereres reconhecer... de saberes que esse mundo existe, que é real para ti mas não o queres reconhecer como tal... ainda não... implicaria reconheceres que estás a perder a tua independência.... aquilo que sempre mais prezaste... as tuas capacidades cognitivas... a tua grande força... a tua prontidão de ajudar os outros... e agora? Agora és tu que mais precisas de ajuda...
 
Esse mundo... como gostava de saber o porquê que ele existe para ti... como gostava de conseguir entrar nele e ajudar-te a viver nele da melhor maneira possível... sei que não vou conseguir retirar-te dele... sei que ainda vives um pouco nos dois mundos... sei que é difícil para ti tomares decisões... os dois mundos entrelaçam-se muitas vezes e não sabes o que escolher... Mudaste tanto... mas eu continuo a amar-te como sempre... apenas com dôr... com a dôr de saber o que o futuro vai significar... com o medo de encarar a realidade... a realidade que chegará uma altura em que não mais vou conseguir chegar a ti... o teu mundo vai engolir-te totalmente como uma grande onda num mar selvagem... e não mais voltarás para o porto seguro... estarás para sempre presa nessa ilha, nesse teu mundo...
 
Não sei que fazer... sinto um vazio muito grande... sempre foste o meu exemplo... a grande mulher que sempre quis ser... queria tanto estar perto de ti... sei que ainda conseguiria fazer com que abrisses a tua alma para mim... mais ninguém o consegue... mas eu sei que o iria conseguir... todos se colocam na defensiva... todos o querem negar... e tu não queres ser um peso para ninguém... não és... és das pessoas mais bonitas que conheço e mais sensíveis também... só que essa sensibilidade agora torna-se agressiva... porque ninguém entende o teu mundo... porque te confrontam da forma errada com aquilo que ainda não queres admitir... Sei que não vais queres viver assim... Detesto esse teu mundo... queria ser capaz de o destruir... de trazer-te para a realidade... ter-te de novo de volta... como és... como sempre te conheci...
 
Não sei mais que dizer... somente que gosto muito de ti... e, agora mais do que nunca... que vou sempre apoiar-te... vou estar sempre do teu lado... ainda que a distância nos separe... sei que sentes o meu amor... o meu apoio... sei que sabes que ia abraçar-te forte... que ia deitar-me no teu colo como sempre fiz... dar-te mimos e beijos... ia mostrar como para mim és e serás sempre a mesma.... ainda que esse teu mundo te leve para longe estarás para sempre presente no meu coração... Para sempre...
 
Justwords
escrito por JustWords às 21:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2007

Há coisas que...

Sou por regra uma pessoa calma, com muitaaa paciência e bastante equilibrada. Para além disso, penso bastante nos outros e, na maioria das vezes, faço sempre o meu melhor para não magoar ninguém. No entanto há coisas que me irritam profundamente e me conseguem tirar do sério.

Uma delas é o facto das pessoas se preocuparem em demasia com os que os outros pensam das suas acções e decisões. Não uma "preocupação" sadia, uma "preocupação" normal mas, mudarem opções de vida ou decisões importantes, só porque "este ou aquele vão pensar desta ou daquela maneira". Que irritante!!!! Conseguem mesmo tirar-me do sério!!! Afinal vivemos a NOSSA vida ou vivemos dependentes do que os outros pensam da NOSSA vida???? Lógico que temos que tomar decisões em conjunto com aqueles que nos estão mais próximos, mas que tenho eu a ver com o que o "vizinho ou a vizinha" pensa??? Esta típica mentalidade portuguesa ainda me surpreende e, mais surpreendida fico, quando até os mais jovens adoptam esta mentalidade de há uns bons "séculos" atrás. É preciso sermos capazes de crescer interiormente e nos sentirmos responsáveis pelos nossos actos e decisões. Ser capaz de dizer: "Isto sou EU que decido, EU quero fazer isto à MINHA maneira". Se errarmos, se caírmos, somos nós próprios que lidamos com as consequências... só assim a vida muda, toma um rumo diferente. Só assim aprendemos com os nossos erros e não os repetimos. E se, afinal, decidirmos "não ligar" e acabarmos por descobrir que foi a melhor decisão que já alguma vez tomamos? Imaginem que não tinhamos mudado algo só porque estavamos preocupados com a opinião de "alguém"... 

Há muito que me deixei de preocupar desta maneira, apenos tento não magoar os outros. Mas as MINHAS decisões, são exactamente isso...  MINHAS. Quem não estiver de acordo é livre de me dar um conselho, uma palavra de aviso. Irei ouvir com todo o prazer. Agora, preocupar-me com os "falatórios" ou ser influenciada quando me dizem que "as pessoas vão falar", isso nunca... falem o que quiserem, façam os julgamentos que quiserem, sejam coscuvilheiros à vontade mas EU sou EU... Desde que a minha consciência não me acuse, que esteja "em paz" comigo mesma e com as pessoas que mais amo, os outros... bem os outros... "podem ir dar uma volta e ver se eu estou ali na esquina"...

Sei que posso estar a ser dura, sarcástica e até um pouco inflexível. Sei que, possivelmente, espero demais dos outros... mas só espero aquilo que eu também consigo dar... Será que é pedir muito??? Acho que não!!!!

escrito por JustWords às 19:51
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Segunda-feira, 1 de Janeiro de 2007

Novamente Janeiro...

É impressionante que já estejamos em 2007. Um ano se passou, e parece que ainda ontem estava a viver o príncipio do ano de 2006. Mas afinal... um novo ano está a iniciar-se.
 
Sumariamente 2006 foi um ano complicado, vivi experiências novas e maravilhosas, mas ao mesmo tempo dolorosas e complicadas. Certos acontecimentos e situações NUNCA irei esquecer... terei apenas que aprender a dar-lhes um lugar na minha vida e no meu coração... No entanto, aprendi bastante sobre mim este ano, descobri facetas minhas que desconhecia por completo, aprendi que sei ser forte de diferentes maneiras e não só quando tenho que ser forte para os outros. Aprendi a viver mais para mim, a pensar mais em mim... posso dizer que aprendi a ser um pouco egoísta para o meu próprio bem. E fez-me muito bem esta aprendizagem. Fez-me crescer muito emocionalmente...
 
Não sou muito de traçar planos para um novo ano. Ao longo da vida vou traçando os meus objectivos à medida que vai sendo necessário. Mas este ano tenho um objectivo traçado muito importante e, quando o atingir, poderei pensar em atingir outro ainda mais grandioso. Estou a trabalhar arduamente, não esperei pelo novo ano para iniciar este meu caminho... não, com muita força de vontade e com a ajuda preciosa de alguém muito especial já ganhei algumas batalhas... e tenho a certeza que vou sair vitoriosa.
 
Um espírito positivo é essencial, ter gosto pela vida, ter gosto na vida, em viver a vida... Durante algum tempo acho que me faltou o meu sempre presente espírito positivo, a minha alegria de viver, a minha vontade de viver… Penso que apenas estava a sobreviver... Olhava para mim e não me reconhecia, olhava para a minha vida e perguntava-me: “Mas afinal isto é tudo? Porque não sinto prazer em VIVER? Porque não sinto vontade para fazer aquilo que sempre gostei de fazer?” Apenas a passividade era suficiente para mim... Não gostei mesmo deste período da minha vida...
Mas agora, depois de tempo de ponderação, meditação, de um tempo destinado apenas a mudanças... sinto-me renovada, tenho objectivos traçados... sinto novamente prazer em VIVER... e que sensação incrível... é um privilégio VIVER...
 
É... um novo ano, ou não, é sempre tempo para melhorarmos quem nós somos e, especialmente, para contribuirmos pessoalmente para uma vida mais satisfatória, uma vida mais plena e com significado!
escrito por JustWords às 14:42
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28

.palavras recentes

. Tudo tem um final... feli...

. Green Summer!

. Saudades do mar...

. Continuando a caminhar...

. Caminhando!

. Lutando pelos sonhos!

. Mais uma vez...

. Química - Ligação complet...

. Still counting down!

. Química - counting down!

. Caixinha de Papel - Sorri...

. Deambulações!

. Realidade da virtualidade...

. Folha em branco...

. Noite de Fado

.palavras arquivadas

. Fevereiro 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.E-mail

justwords@sapo.pt