Sábado, 26 de Janeiro de 2008

Noite de Fado

Ainda que a vida nos pregue partidas, ainda que por vezes possamos sentir que o nosso inteiro ser, a nossa alma, parece estar a quebrar, a vida também nos oferece momentos únicos, memoráveis e de beleza extrema. Momentos esses que apaziguam o sofrimento sentido, a angústia e a incerteza. Ontem vivi uma noite mágica, de uma beleza rara e de emoções tão intensas que, por vezes, esqueci onde me encontrava viajando para um mundo só meu.
 
O Fado, um pouco de Portugal, das minhas raízes. Ouvi o som da guitarra portuguesa, fechei os olhos, o silêncio era total, a luz ténue, somente aquelas cordas que timbravam, soavam uma dor sentida e ao mesmo tempo uma alegria profunda. Senti... simplesmente senti...  compreendi, sem necessitar de palavras, como realmente se sente o Fado.
 
Voltei atrás no tempo, recordações que me tocavam o coração e o faziam doer. Ontem, sentada naquela cadeira, naquela sala repleta de gente que não entendia as palavras mas, que as sentiam tão intensamente que lágrimas lhes escorriam pelo rosto, batiam palmas sem ser necessário que lhes pedissem, simplesmente sentiam. Ontem imaginei-me junto de quem me ensinou a amar ainda mais este pedaço das minhas raízes. E sorri...
 
Aquelas horas, o ambiente que me rodeava, a música, a voz, os sons... consegui encontrar-me novamente...  senti que a vida é o que quisermos fazer dela!
 

JustWords

escrito por JustWords às 11:35
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 19 de Janeiro de 2008

Slow Down!

Foto: ?
São estas as palavras que o meu corpo me ensinou que tenho que aprender!
 
Não sei se por coincidência, se apenas por acaso! Não sei se teria ou terá que ser... o que sei é que de uma forma ou de outra terei que abrandar o meu ritmo de vida. De uma ou de outra forma terei que aprender a viver com limitações.
 
Ainda estou a assimilar toda esta informação... ainda estou a assimilar que mais uma vez as palavras: “Tens que aprender a viver com isso” me vão ser ditas. Eu sei que vou conseguir ultrapassar mais esta fase e, que no fim, acabarei por “aprender a viver com isso” sim. Mas até lá, continuam mil perguntas a ecoar na minha mente.
 
De modo algum quero ter pena de mim própria, de modo algum quero que sintam pena de mim. Mas ainda não consigo deixar de pensar que mais uma vez a vida me está a pregar uma partida. Até me apetece perguntar “O que mais me irá acontecer?” Ainda quero guardar para mim toda esta situação até ter a certeza absoluta do que se está ou vai passar. Talvez a minha ida a casa, a beleza da paisagem que tantas saudades tenho, o som do mar, me dêem a força que tanto estou a necessitar neste momento. Porque sempre fui forte, porque sempre tenho que ser forte, porque sempre quero ser forte! Mas agora a minha força está limitada... e eu tenho que aprender a viver com isso... Mais uma vez...
 
JustWords
escrito por JustWords às 12:49
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28

.palavras recentes

. Tudo tem um final... feli...

. Green Summer!

. Saudades do mar...

. Continuando a caminhar...

. Caminhando!

. Lutando pelos sonhos!

. Mais uma vez...

. Química - Ligação complet...

. Still counting down!

. Química - counting down!

. Caixinha de Papel - Sorri...

. Deambulações!

. Realidade da virtualidade...

. Folha em branco...

. Noite de Fado

.palavras arquivadas

. Fevereiro 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.E-mail

justwords@sapo.pt